Você está aqui Desporto Nacional  

Ministério da juventude e desportos pede investigação de mortes no estádio 04 de Janeiro

Sábado, 11 Fevereiro 2017  vanda de carvalho

O Girabola começou de forma trágica. Na tarde de ontem 17 pessoas morreram, entre elas uma criança de 4 anos de idade. Tudo aconteceu quando assistiam ao jogo inaugural entre o Santa Rita de Cássia e o Recreativo do Libolo na província do Uige.

Escute: Repórter Júlio Muhongo- tragédia no arranque do Girabola

O presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, manifestou-se profundamente consternado com a notícia da tragédia na província do uíge.

José Eduardo dos Santos exprimiu a sua solidariedade para com as famílias das vítimas mortais e instruiu o Governo Provincial do Uige a prestar todo apoio necessário aos feridos, dando orientações as autoridades competentes para abertura de um inquérito que possibilite o apuramento deste grave incidente.

Enquanto isso, o Ministério da Juventude e Desportos lamentou o incidente ocorrido no Estádio de Futebol “4 de Janeiro”, na cidade do Uíge, que causou a morte de 17 pessoas e deixando vários feridos.

Perante esta ocorrência, o Ministério da Juventude e Desportos, solicita à Direcção da Federação Angolana de Futebol, Associação de Futebol local, bem como as autoridades da província para averiguarem as causas da origem deste fatídico acontecimento e tomarem as medidas que se impõem.

O Ministério manifesta ainda a sua profunda consternação e dor pela tragédia, endereçando as famílias das vítimas sentimentos de pesar e augura rápidas melhoras aos sinistrados.

Pelo mundo, também há reacções em torno da morte de adeptos do futebol no Uige. O Presidente da República portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou ontem condolências ao seu homólogo angolano pelas vítimas do incidente ocorrido no estádio 04 de Janeiro, na cidade do Uíge, que provocou pelo menos 17 mortos. "Foi com grande pesar que tomei conhecimento do acidente ocorrido hoje no jogo de estreia do Girabola 2017, no Estádio 04 de Janeiro, no Uíge, que vitimou numerosas pessoas, entre as quais crianças, para além de ter provocado vários feridos", escreveu Marcelo Rebelo de Sousa na mensagem enviada ao presidente angolano, José Eduardo dos Santos. "Nesta hora difícil, quero transmitir-lhe, Senhor Presidente, em meu nome e em nome do povo português, toda a solidariedade para com o povo angolano, para com os adeptos e profissionais dos clubes que estavam em campo, e especialmente para com as famílias das vítimas, a quem envio, através de Vossa Excelência, as mais sinceras condolências", refere na mensagem.

Sérgio Ramos, defesa central do Real Madrid e da selecção espanhola, também manifestou pesar pelo ocorrido. Na sua página de twitter, disse estar consternado pela Tragédia em Angola durante uma partida de futebol, “Os meus pêsames a este povo”.