Você está aqui Desporto Girabola  

A menos de 5 ronda quem entra para a competição do Girabola ZAP

Quinta, 29 Setembro 2016  vanda de carvalho

4 de Abril, Desportivo da Huíla, 1º de Maio de Benguela, Académica do Lobito e Porcelana FC, por ordem decrescente, fazem "de tudo um pouco", numa luta titânica para assegurarem a sua continuidade na "fina-flor" do futebol nacional. 

Deste quinteto de clubes, o Porcelana do Cuanza Norte é o que está melhor situado, ocupando a décima segunda posição da tabela classificativa, com 27 pontos, perseguido de perto pelo Desportivo da Huíla, com menos um. Não muito distante, estão o 1º de Maio, com 23, e a Académica do Lobito (21). Em muito maus lençóis, encontra-se o Porcelana do Cuanza que, seguramente, não vai conseguir evitar a sua descida para o escalão secundário.

O 4 de Abril do Cuando Cubango, um novato nestas lides, arrisca-se a continuar entre os grandes do nosso futebol, mas para tal tem que ultrapassar os adversários das próximas cinco jornadas, onde na ronda a seguir tem uma difícil deslocação ao reduto de um adversário do seu campeonato, o Desportivo da Huíla, que também luta pela sobrevivência, antevendo-se um duelo de alto risco, que deve ser ajuizado por um árbitro competente. Na jornada seguinte, enfrenta outra equipa que procura igualmente um lugar entre os grandes, mas tem a seu favor o factor casa. Depois de uma deslocação difícil a Luanda, para medir forças com o Kabuscorp, recebe o Interclube na penúltima jornada e termina a prova com uma visita ao ASA. São jogos que o técnico João Machado e pupilos vão encarar como finais, para vencerem e amealharem pontos para garantirem a sua manutenção.

O Desportivo começa a última etapa da prova enfrentando dois opositores na luta pela permanência, o 4 de Abril e a Académica do Lobito em casa e fora, respectivamente. O 1º de Maio também não tem tarefa fácil, pois começa a empreitada em casa frente a um velho rival, o 1º de Agosto que persegue o título e também não pode desperdiçar pontos. Logo a seguir, enfrenta adversários deste mini-campeonato, o 4 de Abril (fora) e a Académica do Lobito (casa).

Mais complicada é a situação dos “estudantes” do Lobito, que, com 21 pontos, são obrigados a vencer pelo menos quatro destas partidas para sobreviverem. O Porcelana, mesmo que ganhe os cinco jogos, dificilmente conseguirá garantir a sua permanência, pois tem um calendário extremamente complicado, que começa com a recepção à Académica do Lobito na próxima jornada, seguindo-se os jogos com Progresso do Sambizanga (fora), Caála (casa), Libolo (fora) e Sagrada (casa).