Palancas Negras ou tudo ou nada diante da Costa do Marfimire

Segunda, 30 Janeiro 2012  
tudoA selecção angolana de futebol decide, esta segunda-feira, em Malabo, a continuidade no CAN2012 diante da Cote d'Ivoire, em partida da terceira e última jornada do grupo B, da prova co-organizada pela Guiné Equatorial e o Gabão.

Os "palancas Negras", segundos da série com quatro pontos, precisam apenas de um empate para passarem aos quartos-de-final, mas em caso de vitória sobre os líderes (6 pontos) terminam a fase de grupos na primeira posição, visto que o Sudão tem apenas um e o Burkina Faso não pontuou.

A acontecer, a selecção nacional defronta o segundo classificado do grupo A, a encontrar-se esta noite, a partir das 19:00, no estádio de Malabo, entre a anfitriã (Guiné Equatorial) e a Zâmbia.

Segundo Angop. Embora difícil, como fazem questão de reconhecer os atletas e equipa técnica, a missão dos Palancas Negras não é impossível. Arrancar ao menos um empate é uma solução a ter em conta diante da selecção que lidera o ranking da Confederação Africana de Futebol (CAF).

Lito Vidigal e comandados podem levar Angola à segunda vitória diante dos ivoirenses no quinto confronto entre ambos, depois de ter vencido (2-1) um amistoso em 2007, uma vez que a equipa de Didier Drogba não tem feito grandes exibições nesta prova.

Será o reencontro em copas africanas entre duas selecções com histórias muito diferentes, mas objectivos iguais, que passam pela conquista de pontos para encabeçar a série B e, posteriormente, encontrar um adversário tido teoricamente como acessível.

Circulação de bola e marcação de linhas de passe podem ser  soluções para o conjunto nacional (19º no ranking) travar a capacidade ofensiva da equipa contrária, na qual existem estrelas do futebol mundial como os irmãos Kolo e Yaya Touré, do Manchestr City da Inglaterra, Kalou e Drogba (Chelsea), Gervinho, do Arsenal, e Cheik Tiote (Leicester).

Os angolanos procuram evitar "dissabores" como o do CAN de 1998, no Burkina Faso, onde foram goleados pelos ivorienses, por 5-2, e equilibrar os dados de um confronto que data de Abril de 1989.

Três derrotas, uma vitória, cinco golos marcados e 12 sofridos são os registos desfavoráveis, que Gilberto, André Makanga, Manucho, Djalma, Flávio e companheiros herdaram das gerações anteriores, mas se poderem esquecer e cumprir somente a missão de pontuar, no estádio de Malabo, será um alívio para os adeptos angolanos.


Nos dois últimos CAN, Ghana2008 e Angola2010, os Palancas Negras atingiram os quartos-de-finais.