Você está aqui Mundo Europa  

Macron promete "desclassificar" documentos sobre assassínio de Thomas Sankara

Quinta, 28 Dezembro 2017  vanda de carvalho

O Presidente francês, Emmanuel Macron, prometeu que todos os documentos relativos ao assassínio do antigo chefe de Estado burkinabé Thomas Sankara, ocorrido em 1987, serão "desclassificados".

O anúncio foi feito por Macron após um encontro com o seu homólogo do Burkina Faso, Roch Marc Christian Kaboré, em Uagadugu, onde o Presidente francês iniciou uma digressão que o levará ainda à Costa do Marfim onde participará na 5.ª Cimeira entre a União Europeia (UEE) e África, e, depois, ao Gana.

"Os arquivos estão hoje disponíveis e abertos à justiça burkinabé, à excepção dos documentos classificados e cobertos pelo segredo de Estado. Tenho um empenho claro e já disse ao Presidente Kaboré que esses documentos serão desclassificados para que a justiça burkinabé tenha acesso a todas as informações sobre o 'caso Sankara'", explicou Macron.

Escute: Repórter Fernando Bernardo - Macron promete "desclassificar" documentos sobre assassínio de Thomas Sankara