Você está aqui Mundo Americas  

Lula diz que já não é um ser humano mas uma ideia que não pode ser aprisionada

Segunda, 09 Abril 2018  vanda de carvalho

O ex-presidente brasileiro, Lula da Silva, declarou que já não é um ser humano, mas " Uma Ideia", que não pode ser aprisionada.

O advogado do político, Cristiano Zanin Martins, visitou lula neste Domingo na superintendência da polícia Federal do Paraná em Curitiba.

Em declarações ele referiu que a condenação e prisão de Lula não são compatíveis com as leis brasileiras.

Numa rápida entrevista concedida na saída da superintendência, Zanin disse que o ex-presidente estava “bem”. Muito questionado pela imprensa, ele limitou-se a dizer que considerava todo o processo envolvendo Lula um processo político e que esperava uma reversão no Supremo Tribunal Federal. “A condenação e a prisão não são compatíveis com nossa legislação”, disse.

A página oficial do ex-presidente também veiculou a fala do advogado reafirmando que Lula está bem, porém indignado com a situação.

As outras visitas que Lula receberá na PF nos próximos dias, segundo a defesa do petista, serão organizadas nesta segunda-feira.  Sobre os próximos passos para tentar reverter a prisão, a defesa informou que ainda não definiu o plano que seguirá após a detenção. Lula foi condenado a doze anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá (SP).

Uma das estratégias dos defensores é tentar dirigir no Supremo Tribunal Federal (STF) duas acções declaratórias de Constitucionalidade que podem mudar o entendimento da corte sobre prisão após a segunda instância e, por conseguinte, permitir que o petista recorra em liberdade.

Entre choros, agradecimentos, música e rezas, Lula da Silva aceitou entregar-se à polícia para começar a cumprir a pena pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Mas aceitou fazê-lo nos seus termos, sem abandonar a luta política

“Não sou mais um ser humano, sou uma ideia”, declarou o ex-Presidente brasileiro perante as milhares de pessoas que passaram a manhã de sábado nas imediações da sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, o local que marcou o nascimento da vida política de Lula”.