Você está aqui Mundo Africa  

Civis refugiam-se em igrejas fugindo da violência na RCA

Terça, 16 Maio 2017  vanda de carvalho

São mais de 130 as mortes no sudeste da República Centro-Africana, provocadas por grupos armados que atacaram também Bangassou (distante 230km a leste de Alindao), onde 6 Capacetes Azuis foram mortos em dois diferentes ataques.

Segundo referiram à Agência Fides fontes locais da capital, “em Bangui a situação é tranquila. Em Bangassou não se tem ainda um balanço preciso, mas se fala de dezenas de mortos e a tensão permanece alta. Existem refugiados nas igrejas e nas mesquitas. Quer o bispo de Bangassou como o de Bangui, estão tentando fazer alguma coisa para parar os combates”. 

Os grupos armados responsáveis pelas violências que nas últimas semanas atingiram também algumas áreas do país, “são grupos sem uma identificação clara, semelhantes aos antibalaka que seguidamente atacam soldados da ONU”, reconhecem as fontes.

O exército centro-africano (FACA) terminou há pouco tempo sua formação, “mas continua sem armamentos e não é capaz de restabelecer a ordem”, concluem as fontes.