Você está aqui Mundo Africa  

Igreja suspende mediação no diálogo pela paz na RDC

Quarta, 19 Julho 2017  vanda de carvalho

A Conferência Episcopal Nacional do Congo (CENCO) apela às forças de segurança "de fazerem todo o possível para libertar" o Padre Pierre Akilimali e o Padre Charles Kipasa, os dois sacerdotes sequestrados na noite entre domingo 16 e segunda-feira 17 de Julho, na paróquia de Nossa Senhora dos Anjos de Bunyuka, na diocese de Beni-Butembo (Norte do Kivu).

Num comunicado citado pela Emissora Católica local Rádio Okapi, a CENCO denuncia o clima de insegurança na zona, recordando às autoridades congolesas a sua tarefa de "garantir a segurança das pessoas e dos seus bens". A nota também recorda que desde Outubro de 2012 não se sabe nada sobre o destino dos três Padres assumpcionistas, Jean-Pierre Ndulani, Anselme Wasikundi e Edmond Bamutute, sequestrados na sua paróquia de Nossa Senhora dos Pobres de Mbau, a 22 km de Beni.

"Os Padres são homens de Deus que consagram a sua vida para o bem da população, sem ter uma agenda política. Fazer-lhes mal, significa prejudicar toda a comunidade em que eles servem", sublinha o comunicado assinado por Dom Marcel Utembi, Arcebispo de Kisangani e Presidente da CENCO. Uma forte condenação do sequestro também veio do Bispo de Butembo-Beni, Dom Sikuli Paluku que, numa mensagem divulgada nesta segunda-feira (17/07), pediu a sua libertação imediata "para que possam cumprir a sua missão pastoral”.

Segundo uma nota enviada à Agência Fides pela CEPADHO, uma ONG local para a defesa dos direitos humanos, os dois sacerdotes foram sequestrados por uns dez homens armados e camuflados que atacaram a paróquia. Os assaltantes bateram alguns seminaristas que prestavam serviço na paróquia e roubaram duas viaturas e duas motos usadas pelos sacerdotes. Os dois jipes foram encontrados mais tarde perto do Parque Nacional de Virunga.

E em entrevista a emissora católica de Angola , os bispos do Congo democrático relatam a situação vivida naquele país irmão e  deixaram apelos para a paz.

Escute: Extracto da Entrevista dos bispos da RDC em relação a situação dos refugiados