Você está aqui Angola Politica  

JL reconhece que a população cresceu e não tem sido fácil atender as necessidades

Quarta, 05 Abril 2017  vanda de carvalho

O acto central das festividades do 4 de Abril aconteceu no Município da Caála, Província do Huambo e foi presidido pelo ministro da defesa, João Lourenço, no Estádio do Recreativo da Caála.

No início do seu discurso começou por mostrar os números sociais comparando os dados do passado ao presente.

Na Caala, João Lourenço falou da melhoria das condições de vida dos angolanos, mas reconheceu existir dificuldades pelo facto da população ter crescido e o petróleo ter conhecido uma queda no mercado.

Apontou como ganhos da paz a livre circulação de pessoas e bens, a recuperação de infra-estruturas e o aumento da oferta de serviços básicos à população.

Com a paz, referiu, o país tornou-se mais competitivo do ponto de vista político e económico, aumentou a esperança de vida, as oportunidades de emprego, reduziu a taxa de analfabetismo e multiplicou o número de efectivos no sistema nacional de educação anterior à universidade.

De igual modo, multiplicou o número de estudantes do ensino superior, reduziu a taxa de mortalidade infantil, a mortalidade de crianças com idade inferior a cinco anos, além de ter aumentado a percentagem de mulheres atendidas em consultas pré-natal.

A paz, disse João Lourenço, permitiu reduzir a percentagem de menores de cinco anos padecendo de sub-nutrição crónica, e avanços no domínio da construção e reabilitação de estradas, pontes e das vias ferroviárias.

Na mesma senda, permitiu a reconstrução de infra-estruturas portuárias, a recuperação e expansão de infra-estruturas de telecomunicações e a construção de habitações.