Você está aqui Angola Politica  

Manuel Tavares diz que solução para o problema dos trabalhadores da ENP depende da privatização

Terça, 21 Agosto 2018  vanda de carvalho

São quase 5 anos sem salários o que é "desumano". Daí que os trabalhadores marcharam de forma pacífica até ao Ministério das Finanças para manifestar o desagrado e pedir às autoridades que olhem para a situação daquelas famílias.

A marcha com um caráter "pacífico", foi organizada pela Central Geral de Sindicatos Independentes e Livres de Angola (CGSILA), solidária com os cerca de 400 trabalhadores, registou uma forte presença policial. 

O ministro da Construção e Obras Públicas classificou a marcha de protesto contra 57 meses sem salários na Empresa Nacional de Pontes como um sinal de liberdade e democracia do país.

Sem avançar um horizonte para o pagamento dos atrasados, Manuel Tavares de Almeida anunciou apenas que um concurso para parceria ou privatização da empresa de pontes deve ser lançado em breve.

Escute: Repórter Silvano da Silva – trabalhadores da ENP 53 meses sem salário