Você está aqui Angola Politica  

Arcebispo do Lubango apela governo a rever política laboral

Quinta, 02 Maio 2019  vanda de carvalho

Dom Gabriel Mbilingi, Arcebispo do Lubango e presidente da comissão de Justiça e Paz da CEAST, aconselhou o governo angolano, no dia do trabalhador a rever a sua politica laboral.

Dom Mbilingi alerta que o desemprego e as baixas remunerações podem comprometer a paz social.

“ Este grande grupo dos nossos Jovens desempregados que por causa disso tem todo tipo de vícios, caiem na delinquência, nas drogas, prostituição, vícios que acabam por perturbar a ordem e a tranquilidade por causa da paz social que depois é na verdade também atingida por estes factores”.

O prelado disse ainda que é crucial que encontramos políticas melhores que permitam que tanto a nível do próprio estado, como a nível dos prelados, até mesmo a nível individual as pessoas possam ser valorizadas por aquilo que sabem fazer e assim contribuam todos para o desenvolvimento do nosso próprio país, na nossa própria sociedade eliminando sobretudo aquelas causas que provocam uma pobreza muito profunda.

O Presidente da Comissão Episcopal de Justiça e Paz da CEAST deixa uma palavra de encorajamento para quem luta pela sobrevivência.

“ Nunca baixeis os braços, Deus nos deu inteligência e capacidade suficiente para nunca cruzarmos os braços, nunca caímos no desespero e nunca caímos em actividades ilícitas, que pioram a situação das pessoas que lutam para sobreviver, muita coragem e nunca desanimeis, temos o direito e dever de lutar pela nossa vida, quando vos diriges as instituições fazei-o com todo respeito, quando fazeis as vossas justas reivindicações fazei-o no quadro daquilo que a lei estabelece e assim nunca cairão por cima de vós com agressões como tem sido hábito” coragem muita força que o dia do trabalho suscite em vós a esperança de um dia encontrar um emprego digno que torne também a vossa vida mais digna e tranquila, concluiu o Dom Gabriel Mbilingi, Arcebispo do Lubango e Presidente da Comissão de Justiça e Paz.