Você está aqui Angola Sociedade  

João Lourenço constata mas condições do hospital Sanatório

Sábado, 16 Dezembro 2017  vanda de carvalho

O Hospital Sanatório de Luanda tem 25 médicos, dos quais 18 angolanos e sete cubanos, 215 enfermeiros e 298 funcionários de apoio. Para satisfazer à procura, há necessidade de mais 87 médicos, segundo o director Leonardo Rodrigues.

O edifício antigo, com três pisos e terraço, tem inúmeras infiltrações que afectam gravemente o tecto do banco de urgência e colocam-no em risco iminente de desabamento. O sistema de esgoto está inoperante e o fornecimento de energia eléctrica é deficiente, assim como o abastecimento de água potável, o que obriga à compra do líquido diariamente em camiões cisternas.  
O novo director do hospital, Leonardo Rodrigues, que está em funções há apenas dois dias, contou que a carência de água e a inoperância do sistema de esgoto impedem a utilização das casas de banho e obrigam os pacientes e seus acompanhantes a fazerem as suas necessidades fisiológicas nos arredores do hospital. Os pacientes, que pela sua condição física debilitada não podem andar, utilizam sacos plásticos e latas para esse efeito.

Para a ministra da Saúde Sílvia Lutukuta, a tuberculose é uma patologia com alta mortalidade e, neste sentido, exige acções integradas e investimentos adicionais.

Sílvia Lutukuta, adiantou que a tuberculose constitui um caso sério de saúde pública e que a ocorrência de casos, no seio das comunidades, tem vindo a aumentar desde 2012, com cerca de 60 mil pessoas infectadas por essa doença.

Escute: Ministra da Saúde Sílvia Lutukuta – Radiografia do hospital sanatório

O Hospital Sanatório de Luanda vai ser reabilitado e ter as suas instalações ampliadas a partir do mês de Março do próximo ano, anunciou esta Sexta-feira a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, no final da visita do Presidente da República, João Lourenço, àquela unidade hospitalar que se encontra em estado avançado de degradação.