Você está aqui Angola Economia  

Caso burla a tailandesa: arguido jura em tribunal que o cheque de 500 milhões é verdadeiro

Quarta, 23 Janeiro 2019  vanda de carvalho

A terceira sessão do julgamento do caso “Burla a Tailandesa” ficou marcada com a discussão em torno da autenticidade do cheque de 50 mil milhões de dólares.

Nesta terça-feira os juízes da camara criminal do Tribunal Supremo e os advogados de defesa deram continuidade a audição ao primeiro réu, no caso, o Tailandês Raveeroj proprietário do cheque de 50 mil milhões de dólares e alegado mentor da burla.

É a 3ª sessão de julgamento do caso Burla à Tailandesa. São 10 réus: Tailandeses, canadiano e Eritreu. Acusados de terem cometido crime de tentativa de burla por defraudação na forma frustrada que teria como vítima o Estado Angolano

Até aqui só foi ouvido apenas um réu, o suposto bilionário Tailandês Raveeroj Rithchoteanan, que começou por responder as questões do seu mandatário, em sede dos juízes do Tribunal Supremo, jurou que o cheque de 50 mil milhões de dólares que investiria em projectos sociais em Angola, é verdadeiro.

O cheque de 50 mil milhões de dólares foi emitido com uma carta que data de 24 de Novembro de 2017. Depois de Raveeroj ter sido detido, uma segunda carta foi emitida com a data de 24 de Fevereiro de 2018, a pedido do Ministério Público angolano, a manifestar a autenticidade do cheque.

Escute: Repórter Salgueiro Vicente -burla Tailandesa