Você está aqui Religiosa  

Papa aos jovens: apaixonem-se pela liberdade de Jesus

Sábado, 06 Outubro 2018  vanda de carvalho

O Santo Padre encontrou-se na tarde deste sábado 6 na Sala Paulo VI com cerca de sete mil jovens por ocasião do Sínodo dos Bispos, em andamento no Vaticano de 3 a 28 do corrente.

Testemunhos e cantos marcaram o evento, do qual o Papa participou desde o primeiro momento.  

Após os testemunhos, o Papa ouviu nove perguntas, às quais disse que não poderia responder porque, do contrário, “anularia o Sínodo”. “As respostas devem vir de todos, sem medo.” Mas ofereceu aos jovens algumas ideias para reflectir, concentrando-se em alguns aspectos.

Encontrar o próprio caminho

O primeiro deles, a importância de cada um fazer o seu próprio caminho, “sejam jovens em caminho olhando o horizonte, não o espelho” ou sentados no sofá. “Encontrem a si mesmos fazendo, indo em busca do bem, da verdade e do belo”.

Coerência de vida

Outro conceito reiterado pelo Papa foi a coerência de vida. Isso é fundamental não só para os clérigos, que correm o risco de ceder às tentações do clericalismo, mas também para os jovens. “Sigam a estrada das bem-aventuranças. Não o caminho da mundanidade, do clericalismo, que é uma das piores perversões da Igreja.”

Leilão

Francisco também foi enfático ao recordar à juventude de que ela não tem preço. “Vocês não são mercadorias num leilão. Por favor, não se deixem comprar, não se deixem seduzir, não se deixam escravizar pelas colonizações ideológicas. Apaixonem-se pela liberdade de Jesus.”

Testemunho concreto

O Papa falou ainda dos riscos representados pela rede e a necessidade de um testemunho “concreto, não líquido” e a coragem do acolhimento. “Os populismos estão na moda, que nada têm a ver com o popular. O popular é a cultura do povo. O populismo é o contrário: é o fechamento num único modelo. O amor é a palavra que abre todas as portas.

O Pontífice finalizou falando da importância das raízes e do diálogo entre as gerações. “Tomem as raízes e levem-nas avante para dar fruto e também vocês se tornarão raízes dos outros.”

Muito obrigado. Estas são orientações. As respostas, a eles (padres sinodais)!, disse o Papa em tom de brincadeira.