Você está aqui Religiosa Santa Sé  

Papa Francisco foi eleito há cinco anos como sucessor de Pedro

Terça, 13 Março 2018  vanda de carvalho

13 de Março de 2013. Saiu fumo branco da chaminé na Praça de São Pedro. Os cardeais elegeram o primeiro Papa não-europeu (o próprio achou que veio “quase do fim do mundo”), e Jorge Mário Bergoglio escolheu ser o primeiro Papa Francisco. Um papa atento às periferias da geografia social e política, de palavras duras contra a “ditadura subtil” do capitalismo e de gestos simples e contínuos em favor dos mais vulneráveis. Veja o filme dos últimos cinco anos.

O argentino Jorge Mário Bergoglio, agora com 81 anos, está no Vaticano há cinco anos. Poucos minutos depois da eleição do primeiro papa latino-americano, a 13 de Março de 2013, já havia sinais de que este papa vindo de "outro fim do mundo", como o próprio declarou na altura, parecia ser diferente dos seus predecessores.

A mensagem do papa Francisco é simultaneamente política e pastoral. No muro de Belém, rezou pela paz entre Israel e a Palestina. Também defendeu o fim da "era do gelo político" entre Cuba e os Estados Unidos. E recebeu refugiados no Vaticano.

Embora o muro entre o México e os EUA continue a crescer, Francisco já conseguiu quebrar barreiras na Colômbia e em Cuba, através da mediação entre as partes em conflito. A sua visita à República Centro-Africana em 2015 também contribuiu para o cessar-fogo e para a realização de eleições livres.

Dentro da Igreja Católica também parece haver sinais de mudança. O papa nomeou novos cardeais da América Latina, de África e da Ásia e deu mais poder de decisão às conferências nacionais e regionais de bispos.

A maioria dos 49 cardeais nomeados por Francisco vem de países emergentes e em desenvolvimento, que até aqui tinham recebido pouca atenção no Vaticano. Aumenta, assim, a possibilidade de na próxima eleição papal o comité de cardeais - formado por 117 membros - escolher pela primeira vez um papa africano.

O membro mais jovem do comité é Dieudonné Nzapalainga, de 50 anos, arcebispo de Bangui, capital da República Centro-Africana.