Você está aqui Religiosa Santa Sé  

Papa pede fim do insulto e palavrões contra os pais

Quarta, 19 Setembro 2018  vanda de carvalho

O Papa pediu hoje no Vaticano que os católicos respeitem sempre os seus pais e os pais dos outros, convidando todos a acabar com os palavrões e as ofensas.

“Entre nós, há o hábito de dizer coisas feias, também palavrões. Por favor, nunca, nunca, nunca se insultam os pais dos outros. Nunca se insulta a mãe, o pai. Nunca. Nunca. Tomai esta decisão interna: de hoje em diante, nunca mais vou insultar a mãe ou o pai de alguém. Deram-lhe a vida, não devem ser insultados”, referiu, falando de improviso, na audiência pública semanal.

Perante milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, Francisco sublinhou a importância da reconciliação familiar.

“Se te afastaste dos teus pais, faz um esforço e volta para eles. Talvez sejam velhos, deram-te a vida”, apelou.

A reflexão sobre o quarto mandamento, “honrar pai e mãe”, o Papa sublinhou que isto não exige que “os pais sejam perfeitos”.

“Fala-se de um ato dos filhos, que prescinde dos méritos dos pais, que mostra uma coisa extraordinária e libertadora: mesmo que nem todos os pais sejam bons e nem todas as infâncias sejam serenas, todos os filhos podem ser felizes, porque chegar a uma vida plena e feliz depende do justo reconhecimento de quem nos pôs no mundo”, declarou.

Após a catequese, Francisco saudou os peregrinos de língua portuguesa.

“De coração vos saúdo a todos e confio ao bom Deus a vossa vida e a dos vossos familiares, invocando para todos as consolações e luzes do Espírito Santo, a fim de que, vencidos os pessimismos e as desilusões da vida, possais cruzar o limiar da esperança que temos em Cristo Senhor. Conto com as vossas orações. Obrigado!”, referiu.