Você está aqui Mundo Asia  

Luto na Argélia pela queda de avião militar que deixou 257 mortos

Quinta, 12 Abril 2018  vanda de carvalho

A queda de um avião militar na manhã desta quarta-feira nas proximidades da capital Argélia é o acidente aéreo mais mortífero na história do país norte-africano. Entre os mortos estão 247 militares e seus familiares além de dez tripulantes.

O avião caiu em um campo pouco após partir da base aérea militar de Boufarik, a sudoeste da capital, segundo a informação oficial. A aeronave seguiria para Bechar, ainda na Argélia, mas perto da fronteira com o Marrocos, com uma parada prevista em Tindouf, informaram os militares argelinos.

Ainda não está claro o que pode ter causado o acidente nem qual era o propósito do voo. A agência estatal argelina informou que o avião era um Ilyushin Il-76, fabricado na Rússia. O Ministério da Defesa informou que já foi apontada uma comissão para investigar as causas do acidente.

Fontes informaram à agência EFE que trinta cidadãos saarauís estavam entre os mortos no acidente. Os saarauís são um povo nativo do Saara Ocidental e que atualmente tem sua maior concentração no acampamento de refugiados em Tindouf, onde o avião faria uma parada.

Segundo as fontes, as vítimas mortais são estudantes e outros civis que tinham viajado para Argel para realizar trâmites médicos e burocráticos e que costumam dispor de vagas de cortesia neste tipo de aparelhos militares argelinos.

Logo após a divulgação da notícia, o presidente da República Árabe Saarauí Democrática (RASD), Brahim Ghali, decretou sete dias de luto oficial nos campos de refugiados de Tinduf.