Você está aqui Religiosa Dioceses  

“Seguir os passos dos mais velhos e antecessores” e o que pede Dom Filomeno a Dom Belmiro

Segunda, 01 Outubro 2018  vanda de carvalho

Este Domingo a Celebração Eucarística que aconteceu no Estádio dos coqueiros, foi uma daquelas missas históricas. Tanto para os fiéis como para o Clero Católico, em que se entra padre e sai-se bispo. Assim aconteceu com o Padre Belmiro Cuica Chissengueti, começou a missa como padre, saiu como bispo de Cabinda.

Presentes na cerimónia estiveram os bispos da CEAST, vários sacerdotes vindo de todas as Dioceses de Angola, religiosos, religiosas, entidades governamentais, Religiosas, políticos, sociedade civil e fiéis que coloriram o Estádio lotando na sua totalidade.

O bispo celebrante foi Dom Filomeno do Nascimento Vieira Dias, Arcebispo de Luanda até então administrador apostólico de Cabinda, na sua homilia uma nota a reter,

“Querido irmão, segue os trilhos dos teus maiores os beneméritos missionários do Espírito Santo, sucedâneos desde 1866 dos venerados padres Capuchinhos na prefeitura apostólica do Congo, Dom Moisés Alves de Pinho, ultimo bispo de Angola e Congo e 1º Arcebispo de Luanda , o grande padre do “Park”com Monsenhor Carrie, pioneiros da segunda etapa da evangelização de Cabinda iniciada em 1873, em Lândana que bem conheces e onde iniciou a sua formação espiritana e sacerdotal, não te faltam testemunhos modelos inspiradores e iluminantes a partir da própria casa”.

Escute: Homilia Dom Filomeno do Nascimento Vieira Dias – Ordenação Episcopal de Dom Belmiro Chissengueti

Usando da sua experiencia na Diocese de Cabinda, primeira terra de missão episcopal,  Dom Filomeno instrumentos de pastoreio ao novo missionário e sucessor que também tem Cabinda como primeira terra de missão episcopal,  que só será possível com amor, escuta, abertura e deixar-se ferir ao invés de ferir, sem descurar de como bispo ser suficiente valoroso e corajoso em contradizer as correntes dominantes.