Você está aqui Mundo PALOP  

CNE afasta eleições antecipadas na Guiné-Bissau

Segunda, 24 Julho 2017  vanda de carvalho

A Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau diz que tecnicamente não há condições para a realização de eleições antecipadas, ou seja, antes de meados de 2018. Porém, se houver entendimento político e dinheiro, as eleições até se podem realizar este ano.

A secretária executiva-adjunta da Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau, Kátia Lopes, considera que "seria muito complicado" realizar eleições legislativas antecipadas devido a imposições legais e falta de dinheiro.

"Levando em conta a não realização da actualização do recenseamento eleitoral e levando em conta que as eleições têm que ser marcadas com três meses de antecedência, julgo que seria muito complicado realizar eleições antecipadas neste momento", afirmou a responsável.

A 26 de Junho, o presidente guineense, José Mário Vaz, admitiu que se não houvesse um entendimento político para acabar com o impasse que vive o país, poderia convocar eleições antecipadas.

A CNE precisaria de cerca de cinco milhões de dólares para realizar o escrutínio.